Coronavírus, o Papa e nossa evolução. O que tem em comum?




Hoje estive no Vaticano e puder ser testemunha de algo novo e transformador. O Papa celebrou a missa do segundo domingo da quaresma on line para todo o Vaticano assistir.

Gostaria de falar um pouco sobre os pensamentos que venho tendo a respeito do enorme caos em que o mundo parece se enfiar. Precisamos observar o movimento como um todo e perceber que sempre as novas invenções que movem a humanidade, e tem sido assim desde que o mundo é mundo, faz com que as pessoas tenham que se desapegar dos modos de vida que vinham tendo até então.

Esta coisa, ou seja, a mudança do modo de vida em função das invenções, gera uma cadeia de acontecimentos que acabam impelindo a mais transformações. Numa sequência mais ou menos assim: novas invenções, novos comportamentos. Novos comportamentos, caos social gerados pela reação tanto da parte da geração que não se adapta direito ao novo modo de vida quanto daqueles que aderem mas não fizeram uma transformação interna.

Observamos que este movimento é comum e normalmente vemos as gerações se sucederem trazendo as novidades e, fazendo a geração de seus pais e avós se sentirem à parte da juventude. Lembro-me do meu avô dizendo, em 1980, que ele não se encaixava mais no mundo. E, vejam, em 1980 ainda nem tínhamos telefones celulares. Os computadores eram armários enormes que ocupavam paredes inteiras e eram movidos a cartelas perfuradas. Juro que isso é verdade! 😅.

Pois bem. Fico imaginando meu avô hoje, 40 anos depois - e eu estou aqui vivendo o que ele não viveu pois eu que tinha 20 anos em 1980, já estava no último ano de psicologia, e um ano de teoria psicanalítica - como ele poderia dar conta de ser diferente o bastante para viver tranquilamente todas as transformações que tivemos nos últimos 40 anos... Impossível, eu penso.

Se olharmos para o passado, sempre que tivemos uma grande invenção, instalou-se o caos.

O avião foi usado na segunda guerra mundial.

As grandes navegações dizimaram povos e inauguraram as pandemias. Mas, ao mesmo tempo trouxeram novas visões sobre a vida e temos sido capazes de transformar a vida e dominar a matéria física a cada passo que damos.

Porque precisamos dominar a matéria física? Porque é ela que nos aprisiona no tempo de 3 dimensões, cerceando nossa visão de universo. Quanto mais formos capazes de criar na matéria, maior será o passo em direção à libertação da matéria.

Para raciocinar isto que estou dizendo, é necessário que façamos uma visão ampliada do universo em expansão. Somos parte dele e ao mesmo tempo, somos capazes de criar nele e a partir dele. Só que ainda não sabemos disso. Ou melhor, muito pouca gente sabe disso.

Quem de nós, ao café da manhã, pensa, ao ligar o micro-ondas que está interferindo nas ondas quânticas do planeta, mudando a matéria?

Façamos então a observação de tudo o que mudou desde que as tecnologias quânticas saíram dos laboratórios e vivem conosco na nossa casa?

Pensemos então, numa escala maior, o tanto que viemos interferindo nas ondas quânticas do planeta e quiçá, do universo!!!

A era das grandes invenções tecnológicas mudou ou está mudando o mundo para sempre.

É bom mas é ruim, é ruim mas é bom. (adoro dizer isso).

Inaugurou a liberdade individual. Posso ser sozinha que não estarei sozinha. Posso estar dentro de casa de pijamas, mas estarei trabalhando mesmo assim. Ou estudando, ou conversando com a família, ou tudo ao mesmo tempo, cada coisa em um lugar virtual próprio e separado, mas ao mesmo tempo, ao alcance da minha mão, sem sair do lugar.

Onipresença. Este é o nome do que descrevi acima. Pensa: como podemos pensar que vai ficar tudo igual? Gente, não vai!

O problema vem das resistências.

Pessoas resistem pelos mais diversos e compreensíveis motivos. E essa resistência faz com que o mundo tenha que se convulsionar. Sim, pois o visto não pode mais ser desvisto. Simples assim.

Quando vejo pessoas, com certa autoridade sobre assuntos específicos, aconselhando não usar tecnologia, dizendo que computadores ou celulares ou joguinhos fazem mal pra crianças, vejo a resistência vinda da falta de compreensão da mudança.

As diferenças sociais , as resistências internas, as posturas extremas somados à ignorância, são entraves perigosos ao processo de individualização inevitável para que possamos dominar a matéria e melhorar a vida no planeta.

Portanto, estamos no meio do caos. Sabe o que devemos aprender com o coronavírus ou as pandemias que estão por vir? Que devemos usar a tecnologia para facilitar a qualidade de vida. Se corremos risco de contaminação, por exemplo, seremos obrigados a continuar fazendo tudo que precisamos sem sair de casa. Quem sabe assim aprendemos que pode ser eficaz e mais agradável, evitando grandes deslocamentos desnecessários, desacelerando malefícios como poluição, gastos excessivos e, gerando uma transformação social sem precedentes e uma economia totalmente diversa da que temos hoje. E ainda assim, estaremos todos juntos, pois as redes sociais nos permitem estar com quem quisermos a qualquer instante.

Aprender a ser livre usando a tecnologia disponível trará a nós a sociedade quântica.

Sociedade essa que trará pessoas que usam a mente para criar a vida livre e com qualidade. Gerando um modo de encarar o dinheiro como o que de fato ele é: um instrumento facilitador da vida na matéria.

As mudanças se darão em todos os níveis e poderão fazer com que as diferenças sociais não existam mais.

Escrevi este texto hoje, no meio da madrugada sob inspiração. Acordei com uma enorme vontade de ir ao Vaticano. Levantei-me e me aprontei afim de assistir à missa do meio dia, tradicional no Vaticano, sem saber se teria, pois o Papa está resfriado sem poder cumprir com sua agenda.

São incríveis estas coincidências: ao chegar lá, me deparei com a primeira missa, histórica, do Papa transmitindo on line em grandes telões para Toda praça de São Pedro assistir. percebi que sua energia era presente mesmo assim e as pessoas, inclusive eu, se emocionavam com suas belas e apropriadas palavras. Deixo aqui o vídeo que pude fazer estando lá e testemunhando este momento de grande importância, pois o Papa, verdadeiro arauto do mundo novo, confirma o que eu havia prenunciado esta noite.

Lembre-se: "Somos seres espirituais tendo uma experiencia física no planeta Terra!".

Espero que você pense nisso.



20 visualizações

©2019 by Carmem farage. Proudly created with Wix.com